Meu Progresso

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Mais uma vez, novamente, de novo!

Oi pessoas!!
Bom...
Reganho de peso é algo lamentável em qualquer situação, ainda mais para uma gastroplastizada.
Como eu sempre disse, obesidade é uma doença que ainda não tem cura e se a gente não fizer a nossa parte, o sucesso não acontecerá.
Cheguei aos famigerados 75 quilos e com isso o rótulo de sobrepeso novamente.


Como eu já disse aqui em algum lugar do passado, a nutricionista que me acompanhou para a cirurgia é top, top, top. Além disso, ela me deu de presente que eu não pagasse mais as consultas em gratidão de tantas pessoas que procuraram a clinica por causa do meu blog. Depois que ela me deu as consultas de presente, voltei apenas uma vez e, como comecei a engordar, fiquei com vergonha de retornar.
Agora, decidi pela centésima vez cuidar de mim e de minhas metas e procurei profissionais pra me ajudar.
Em um mês, passei por três nutricionistas. As duas primeiras achei muito fraquinhas e essa última, gostei muito. Nenhuma chegará aos pés da Suprassumo, mas... enquanto eu não recuperar um pouco da minha magreza, não terei mesmo coragem de voltar nela.
Também procurei endocrinologista. Essa me passou um remedinho para aliviar minha compulsão por comida e doces. Morro de medo desses remédios, mas ela me garantiu que não dá efeito rebote ( que engorda o dobro depois de parar).
Tenho outras coisitas mais pra contar, mas será em outro post porque não se trata de bariátrica.
Força na peruca e vamo que vamo!
   



segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Estou de Volta pro Meu Aconchego.

Vamos lá:
Esses dias fiquei numa saudade imensa desse meu cantinho!
Na época em que eu estava no auge do emagrecimento e postava meu dia-a-dia com todas as glórias e também frustrações, eu tinha muitos seguidores. Teve época inclusive que eu mal dava conta de responder todos os e-mails que eu recebia, pois eram muitos mesmo.
Eu me sentia útil e cada vez mais me dava vontade em compartilhar tudinho de minha vida. E vocês me ajudavam a ser uma pessoa melhor.
Aí surgiu o facebook e com ele, minha vida que antes era lida por apenas pessoas que tinham o mesmo objetivo que eu, passou a ser lida por familiares, colegas de trabalho, e até por pessoas que só tinham interesse em minar minha felicidade.
Mas o face é um vício esquisito e fui adicionando quem me pedia. Hoje nem sei quantas pessoas tenho adicionadas, sei que são muitas, mas as que precisam de mim de uma forma ou outra, são poucas. Na verdade, são vocês que hoje estão aqui pra ler o que escrevo. Que não me abandonaram nunca.
Quero agradecer a cada uma de vocês que sempre me deu uma palavra de incentivo sem pedir nada em troca.
E vou tentar voltar pra esse cantinho e fazer dele um espaço pra eu desabafar, como eu fazia antes.
Não divulgarei lá no face que estou com post novo e irá ler quem realmente me procurar.
Será assim.
E assim, vou aos poucos me cuidando porque consciente que eu realmente preciso de ajuda, agora tenho que fazer algo por mim.
De repente eu escrevendo aqui, amenize a minha dor em me achar fracassada em ter engordado.
Força na peruca e vamo que vamo!!!!









Reganho de Peso Pós Bariátrica by Vanessa Queiroz ( parte 2)


“Ganhei peso após a cirurgia bariátrica e não consigo perder. O que eu faço?”

A pergunta acima é mais comum do que se imagina. Infelizmente é normal que após a cirurgia bariátrica, popularmente conhecida como cirurgia de redução de estômago, os pacientes recuperem o peso perdido, às vezes engordando até mais do que antes.

As causas são variadas, mas todas elas convergem para um ponto em comum: a crença de que a cirurgia bariátrica é o ponto final na busca pelo emagrecimento, quando na verdade ela é apenas o ponto inicial.

Mais importante do que a cirurgia em si é o pós-operatório, com acompanhamento clínico, psicológico e nutricional e o seguimento de uma dieta que sirva para devolver e balancear os nutrientes e vitaminas perdidos na operação e para manter o peso adquirido.

Exercícios físicos são fundamentais após a cirurgia bariátrica

O ideal é aproveitar a boa forma conquistada com a cirurgia para desenvolver hábitos mais saudáveis e, para manter e evitar o reganho de peso após a operação, praticar atividades físicas é absolutamente essencial. Isso porque em algumas modalidades da cirurgia, a perda de peso ocorre de maneira gradual.

Uma pesquisa de uma universidade australiana comprovou que a prática de exercícios físicos após a cirurgia bariátrica representava uma perda de quase 4 kg. Além disso, os exercícios servem para evitar a perda exagerada de massa muscular como decorrência da cirurgia.

Você não pode “chutar o balde” após a cirurgia; mantenha a dieta!

Muitas pessoas também têm a crença de que, após a cirurgia bariátrica, poderão comer o que bem quiserem quando bem entenderem, mas não é assim que a banda toca. Como dissemos mais acima, seguir a dieta recomendada pelo nutricionista no pós-operatório é imprescindível.

Além de servir para repor e balancear os nutrientes e vitaminas que foram perdidos na cirurgia, a dieta em si já representa um hábito mais saudável para o paciente, juntamente com a prática de exercícios físicos.

Se o paciente seguir a dieta recomendada, dificilmente irá sofrer com o reganho de peso, pois irá comer os alimentos certos, nas quantidades certas, nas horas certas, não apenas mantendo o resultado alcançado com a operação como, também, melhorando-o.

A cirurgia bariátrica não faz milagre, você também é fundamental

Como nós explicamos lá em cima, a cirurgia de redução de estômago não é o último ponto na sua caminhada rumo ao emagrecimento, mas sim o primeiro; no máximo, um atalho.

De nada adiantará você “entrar na faca” para reduzir o seu estômago e continuar ingerindo alimentos que não são saudáveis, comendo em excesso e mantendo-se fiel ao sedentarismo.

A cirurgia bariátrica precisa ser encarada como um facilitador na difícil missão de emagrecer. O paciente deve aproveitar as facilidades que o resultado da operação traz para desenvolver hábitos mais saudáveis, os quais não conseguia praticar antes em virtude dos problemas causados pela obesidade.

Aproveite que a operação reduziu sua fome e coma menos. Coma melhor. Faça uma dieta saudável e aproveite o seu novo corpo para fazer coisas que você não conseguia antes, como praticar exercícios, tornar-se adepto de um esporte e desenvolver uma rotina que não apenas mantenha os resultados da operação, mas que os melhore.

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

REGANHO DE PESO PÓS BARIÁTRICA: COMO EVITAR?

Galera, fiz uma parceria com Vanessa Queiroz que me fez a proposta de fazer Guest Post relacionados com meu blog. 
Após uma enquete no facebook, separei alguns temas sugeridos por minhas queridas facefriends e o primeiro tema a ser abordado será: REGANHO DE PESO PÓS BARIÁTRICA: COLO EVITAR?
Aguardo Comentários!!!!
Força na peruca e vamo que vamo! 



Mais da metade dos pacientes de cirurgia bariátrica voltam a ganhar peso. Saiba como não entrar nessa estatística

A cirurgia bariátrica, popularmente conhecida como cirurgia de redução do estômago, tem crescido consideravelmente em popularidade entre os pacientes brasileiros nos últimos anos: estima-se que o Brasil seja o segundo país no mundo em número de cirurgias desse tipo realizadas anualmente.

Apesar de trazer resultados satisfatórios no curto prazo, para que eles sejam mantidos é necessário um bom acompanhamento no pós-operatório, assim como o seguimento de uma dieta que mantenha a forma adquirida. Ocorre que grande parte dos pacientes que se submetem à cirurgia bariátrica acredita que, após o procedimento, podem voltar a comer tudo o que bem entenderem.

É justamente aí que mora o problema. Isso porque mais da metade dos pacientes da cirurgia bariátrica voltam a engordar após a operação, justamente por não adotarem hábitos alimentareis mais saudáveis e ignorarem o acompanhamento pós-operatório. Enquanto recuperar alguns quilos é completamente normal, outros pacientes chegam a ganhar até mais peso do que tinham antes da redução de estômago.

Como evitar o reganho de peso após a cirurgia bariátrica

Para não voltar a ganhar peso após a cirurgia bariátrica é importantíssimo não abrir mão do acompanhamento clínico pós-operatório com médicos, psicólogos e nutricionistas, que serão fundamentais para ajudar o paciente a manter o equilíbrio psicológico e, também, dos resultados da operação e da dieta que deverá ser obedecida para manter os resultados da operação.

Manter-se firme na dieta é imprescindível para não voltar a ganhar peso após a cirurgia bariátrica, pois apesar de a cirurgia implicar em uma diminuição na capacidade de absorção do seu estômago, isso não impedirá que a ingestão de alimentos demasiadamente calóricos (como doces, frituras, chocolates, etc.) impeça o paciente de voltar a engordar.

É importante que o paciente tenha em mente que a cirurgia bariátrica em si não faz milagres. Muitos acreditam que após a cirurgia deixarão de sentir fome, que poderão comer o que quiser, que como o estômago foi “reduzido” não engordarão novamente. Não é assim que funciona e, no final das contas, a disciplina do paciente no pós-operatório será tão importante quanto o trabalho do cirurgião em si.

O ideal é que o paciente enxergue a cirurgia bariátrica como um facilitador para o emagrecimento, e não a solução em si. Se o paciente aproveitar a cirurgia para passar a adotar um estilo de vida mais saudável, é até melhor, pois a tendência é que os resultados melhorem ainda mais.

Dicas para evitar o reganho de peso após a cirurgia bariátrica

O objetivo deste artigo foi alertar os pacientes de cirurgia bariátrica a adotarem hábitos que evitem o reganho de peso após a operação. Em resumo, seguem algumas das sugestões:


Manter-se no acompanhamento pós-operatório com médicos, psicólogos e nutricionistas;

Seguir rigorosamente a dieta, pois a cirurgia bariátrica não faz milagres: encare a operação como um facilitador do emagrecimento e não como a solução;

Adotar hábitos saudáveis: aproveite que está mais magro e se habitue a praticar exercícios físicos para manter a boa forma;

Não caia na ilusão de que, com a operação, você deixará de sentir fome ou poderá comer o que quiser.

Artigo produzido por Marcos Chaves, redator da equipe do site Plano de Saúde

domingo, 27 de julho de 2014

Resumindo minha história (5 anos )

Outro dia eu estava numa das frequentes reuniões de família.
Para chegar a ela, enfrentei uma maratona: primeiro, o que vestir? Depois, o que ficaria bem em mim?
Nada ficava bem. Tudo estufado, apertado...
Onde sentar? Pra sentar, tinha que primeiro escolher bem a cadeira porque não poderia ser a de plático e depois... como sentar? Abria bem o ziper da calça e usava uma blusa bem folgada por cima pra que ninguém percebesse. O calçado, eu tirava embaixo da mesa porque os pés inchavam demais.
Foi nessa hora que entrou toda linda a prima do meu marido. Havia colocado o balão e emagrecido muito.
Decidi naquela hora que teria que fazer algo.
Procurei um médico logo no primeiro dia útil após aquela festa e, pra minha surpresa ele disse que não adiantaria o balão pois a minha obesidade era mórbida.
Morbida? Nunca imaginei! Sabia que eu era gorda, mas mórbida foi demais escutar!
Procurei especialstas na área do controle de obesidade, encontrei Dr. Sérgio e sua equipe.
Virei borboleta. Borboleta porque foi uma metamorfose, uma transformação a vida que eu tinha e a vida que eu conquistei após a cirurgia.
Fiquei em Lua-de-Mel com a balança por dois anos e aí, aquele velho costume de uma gordinha safada. Achava que já sabia muito, que já entendia tudo, que conseguiria seguir com minhas próprias pernas.... e abandonei as reuniões mensais com meu cirurgião, o acompanhamento com nutricionista, com psicóloco, os exercícios físicos, o jeito correto de me alimentar, as escolhas corretas na alimentação...
Cirurgia Bariátrica não é a cura pra obesidade. Nunca foi. Talvez quem sabe um dia a medicina evolua e se torne dessa forma, mas hoje, meus amigos...hoje ainda não!
E fazendo tudo errado, engordei. Primeiro um quilo, dois, cinco... e aquele velho costume de pensar: "de 70 não passa, aí chegou nos 70; mas de 75 não passa!"
Quem de nós gordinhos nunca pensou assim?
Foi meu erro. E eu que antes estava com IMC magro, hoje passo ao estágio IMC sobrepeso. (IMC=78,5)
Então amigos, fica o alerta.
Fazer a cirurgia foi a coisa mais acertada que já aconteceu comigo nos últimos tempos, sempre quando alguém pergunta se eu me arrendi, respondo: me arrependi de não ter feito a mais tempo. E continuo achando que para os obesos mórbidos, ou os que não são mórbidos, mas tem as comorbidades fisicas ou emocionais (doenças associadas a obesidade) é a solução mais salutar, mas temos que ficar atentos aos sinais para que tudo não tenha sido em vão. Nunca abandone os profissionais. E procurar uma equipe Multidisciplinar é tudo de melhor que há nesse mundo porque estão todos envolvidos para o mesmo fim que é te ajudar a sair desse estágio.
Eu preciso voltar a me cuidar. Está difícil, porque a ansiedade é algo que me consome, mas já estou procurando profissionais pra me ajudar a ter êxito, porque sozinha eu não consigo. Ninguém consegue.
 Esse é o resuminho da minha história.
Força na peruca e vamo que vamo!

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Recomeçar!

Da mega série... quer textos curtos? Vá pro Twitter! kkkkk

Muitas coisas aconteceram, mas vamos por parte:

Coloquei o Mirena acho que há uns 6 meses, não me lembro ao certo e só agora a menstruação está demonstrando sinais de enfraquecimento. Na verdade, depois de uns três meses já veio bem menos, mas agora é que começou a realmente acabar de vez.
De vez em quando é que em apenas um dia aparece algo estranho, mas coloco o absorvente mini e nem suja todo.
Com isso, minha anemia espero que esteja com os dias contados. Não fiz exames ainda este ano pra saber a quantas andam, mas no mês de outubro, havia dado uma boa melhorada só com o Neutrofer em gotas que tomei. (lembrando que tenho alergia ao injetável)

Mudei de local de emprego: ano passado eu fui coordenardora numa escola até o mês de setembro, e terminei o ano coordenadora de uma escola em frente a minha casa.
Este ano, peguei uma turma de Ensino Especial (autismo)  nesta mesma escola em frente de casa. Muito bom. Um novo projeto que quero agarrar com unhas e dentes pra até que enfim estar feliz profissionalmente.

Quem me acompanha das antigas, sabe que eu não confio em psicólogas. Na verdade, eu não confiava, porque encontrei uma MA RA VI LHO SA que está me ajudando a amadurecer pessoalmente. Cristina tem um feeling que eu procurei minha vida toda. Ela fala e eu fico babando. Entende examente meus medos, minhas fraquesas, minhas angústias, minha ansiedade. Ela fala as verdades quando tem que falar e alivia quando tem que aliviar. Estou amando muito.

Já com psiquiatra, não tive a mesma sorte. Estou ainda a procura de um que não seja tão mercenário. Os últimos que procurei foi decepção total. Teve um que quis me internar numa clínica. Tudo bem que estava/estou passando por uma depressão brava, mas internar, achei que foi demais!!!

Fiz uma viagem maravilhosa no mês de janeiro. Fui com minha linda famíla para o Sul. Passamos pelos três estados e ainda a fronteira com Paraguai e Argentina por Foz do Iguaçu. Foi perfeito. Uma vida de cigano, já que eu passava dois a quatro dias em cada cidades, mas super valeu a pena.

Engordei nessas férias. Cheguei com 75 quilos e hoje estou com 73. Ainda falta muito pra minha meta, mas pra isso, preciso me estabilizar emocionalmente.

Acho que sou um pouco atriz, porque quem está ao meu redor, só me vê sorrindo, bebendo,  brincando, falando piadinhas, mas na verdade, não vejo graça em muita coisa. Mas vai passar. Em nome de Jesus, vai passar!!!!

Então é isso! (por enquanto)
Vamos RECOMEÇAR pela enésima vez!

Força na peruca e vamo que vamo!



  © Free Blogger Templates Blogger Theme II by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP